TECNOLOGIAS SEXOPOLÍTICAS DE PRODUÇÃO E DE RESISTÊNCIA, INSCRITAS NOS CORPOS EM BEATRIZ PRECIADO

Willame Araújo Oliveira Alencar

Resumo


Resumo: Embora o feminismo tenha sido fundamental na desconstrução de discursos heterocentrados, o mesmo ainda vivia assombrado com contradições como os binarismos: natureza/cultura, essencialismo/construtivismo. Será a teoria queer e as noções de tecnologias da sexualidade, através da filósofa espanhola Beatriz Preciado e sua principal obra O Manifesto Contrassexual, que teremos um significativo rompimento com todos os binarismos heteronormativos. O objetivo desse trabalho é, portanto, expor a importância da noção de sexopolítica de Preciado, para as práticas de resistência queer, diante do poder heterocentrado. A relação filosófica e prática do sexo com a tecnologia, marca, definitivamente, o surgimento do pós-feminismo.

Palavras-chave: Sexopolítica. Tecnologias do sexo. Biopoder. Teoria queer. Pós-feminismo.


Abstract: Though the feminism had been essential on the hetero-centered speeches´ deconstruction, It still lives haunted by contradictions, such as binarism: nature/culture, essentialism/constructivism. Queer theory and the concepts of sexuality technology, based on the Philosophy theories of the Spanish Beatriz Preciado and her main work The Contra-Sexual Manifesto, we’ll have a significant rupture on all the types of hetero-centered binarisms. The main goal of this assignment is, surely, to expose the important notion of sexopolítica, which is a term in Portuguese that expresses this feeling: “Use your body as a political act of protest” this notion is based on Preciado´s work. To the queer practices of resistance, facing the hetero-centered power, the philosophical relationship and sex practice with the technology, highlights permanently, the rise of the post-feminism movement.

Key-words: Sexual politics. Technologies of Sex. Bio power. Queer theory. Post-feminism.


Palavras-chave


Filosofia; Política; Ética.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Occursus - Revista de Filosofia

ISSN: 2526-3676