A FANTASIA COMO ELEMENTO DE ACUSAÇÃO DA REALIDADE ESTABELECIDA: UMA INTERPRETAÇÃO FILOSÓFICA DE FREUD EM MARCUSE

Ramom Gomes da Silva

Resumo


RESUMO: esse trabalho tem por objetivo apresentar a fantasia como elemento que contém um alto grau de liberdade presente na sociedade estabelecida. Marcuse buscou brechas onde a dominação imposta não se efetivou por completo, assim a fantasia/imaginação, apesar de seu caráter subjetivo, acusa na realidade os desejos e liberdades que foram traídos ao longo da constituição da civilização, e tem na arte sua forma explicita do “retorno do reprimido”. A imaginação, por meio das manifestações artísticas, apresentam seu carácter dialético: não só traz lembrança de um passado glorioso mas também apontam um futuro que necessita de transformação da realidade presente.

 


Palavras-chave


Pensamento negativo; Arte; Linguagem; Imaginação;Libertação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Estadual do Ceará - UECE

Centro de Humanidades - CH

Curso de Graduação em Filosofia                                   

Occursus - Revista de Filosofia

ISSN: 2526-3676

Qualis B3


APOIO: