A CONSCIÊNCIA COMO BASE PARA UMA ONTOLOGIA DA LIBERDADE

Bruno Silva de Carvalho

Resumo


Este artigo corresponde a uma pesquisa cujo objetivo consiste em apontar a consciência intencional, encontrada na fenomenologia, como a base ontológica do pensamento sartriano. Analisando os aspectos referentes à consciência, foi possível sublinhar sua relação com a realidade e, consequentemente, vislumbrar o surgimento de uma descrição ontológica do ser. Em seguida, utilizando como ferramenta investigativa o conceito de interrogação, há a constatação do aparecimento do nada. Por fim, ao observar as características inerentes ao nada, torna-se viável constatar que a liberdade e um ser consciente são os pressupostos básicos para uma ontologia que aborde a liberdade como prerrogativa absoluta do ser humano.


Palavras-chave


consciência; fenomenologia; liberdade; nada; ontologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Estadual do Ceará - UECE

Centro de Humanidades - CH

Curso de Graduação em Filosofia                                   

Occursus - Revista de Filosofia

ISSN: 2526-3676

Qualis B3


APOIO: