SERENIDADE: ENTRE A TÉCNICA E A ARTE EM HEIDEGGER

Jaderson Gonçalves Nobre

Resumo


A sociedade atual, para Heidegger, encontra-se decaído naquilo que ele chama da mesmidade do habitual. Atordoada pelo pensamento que calcula, o home quer com ela decidir até as mais profundas questões de sua existência. Dominado pela técnica o homem moderno encontra-se a beira de uma abismo, o do fechamento de sua linguagem a qualquer outra possibilidade de dizer o essencial. Assim Heidegger é levado a pensar a questão da poesia e sua harmonia com o essencial. Por fim, sabendo não ser a técnica algo a ser dispensado, pelo contrário, reconhecendo seu inestimável valor, Heidegger pensa na serenidade, como um estar entre técnica e poesia. Como uma possibilidade radical de se por no mundo atual ante toda a sua problemática.


Palavras-chave


TÉCNICA; LINGUAGEM; POESIA

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.