DESEJO E SEPARAÇÃO: A DIMENSÃO ÉTICA DO COGITO EM JACQUES LACAN

Robson Breno Dourado de Araujo

Resumo


Este trabalho propõe investigar o recurso de Lacan ao Cogito cartesiano enquanto situa a descoberta freudiana do inconsciente na esteira da assunção moderna do sujeito. Tal relação levanta um problema, pois, para Lacan, Descartes é o paradigma da identidade subjetiva entre Saber e Verdade que o inconsciente põe em questão. A investigação de tal paradoxo e sua possível resolução no estatuto ético do sujeito do inconsciente em suas tensões com a solução cartesiana serão apresentados por Lacan como via para pensar a relação cogito/inconsciente.


Palavras-chave


Cogito. Sujeito do Inconsciente. Ética.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.