WALTER BENJAMIN, LEIBNIZ, SOBRE A IDEIA E PERCEPÇÃO NA ORIGEM DO DRAMA BARROCO ALEMÃO

Evandro Pereira da Silva

Resumo


Este artigo tem como principal escopo abordar sobre o conceito de percepção em Walter Benjamin; sendo para tanto, iniciando uma leitura sobre o tema: a origem do drama barroco alemão. Isto, no preceito de conduzir o próprio pensamento para interpretação do fenômeno e da ideia. Traçada as linhas gerais, tornar-se um viés necessário desenvolver para o tema, o conceito de percepção e de ideia. Nesse caminho metodológico podemos abordar especificamente sobre a dialética ideia-fenômeno, e, nos conduzir para a concepção onde Benjamin trata a ideia como mônada. Nesse particular, Benjamin realiza um sobrevoo a G. W. Leibniz. Assim, nos encaminhamos a uma abordagem dos próprios conceitos leibnizianos, sobretudo, ao que envolve na sua unidade enquanto mônada, o passado, presente e o futuro, – em sua autossuficiência. Neste aspecto, empreendemos que para Benjamin as ideias tem uma origem desdobrável em direção ao novo. Um novo que reside na obscuridade dos extremos, onde a saída fundamental constitui na aproximação dos fenômenos e das ideias a uma mesma unidade.


Palavras-chave


Benjamin; Leibniz; Percepção; Mônada; Ideia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.