ARTE E CORPO: A CARNE COMO METÁFORA BARROCA NAS OBRAS DE ADRIANA VAREJÃO

Carlos Vinícius da Silva Taveira

Resumo


O artigo busca realizar uma aproximação de certos aspectos presentes no barroco clássico com as obras da artista plástica Adriana Varejão tendo ao fundo a retomada de vários elementos de representação estética e também conceitual da história brasileira, utilizados de forma peculiar pela artista, rendendo ao trabalho uma nova potência na criação de novas significações a alguns temas da cultura brasileira. Dito isto, as obras de arte abrem a possibilidade de se pensar antigos posicionamentos da historiografia sobre determinados temas. Por fim, a ideia é pensar como a arte mediante uma das grandes metáforas do barroco, no caso, a carne, surge como uma forma de questionamento e de pensamento que mantém um dialogo com a disciplina da história.

PALAVRAS-CHAVE: Arte, Barroco, História.

 

ART AND THE BODY: THE MEAT AS A METAPHOR IN BAROQUE WORKS OF ADRIANA VAREJÃO

 

ABSTRACT

The article seeks to accomplish an approximation of certain aspects present in classic baroque with works of plastic artist Adriana Varejão having to fund the recovery of several elements of aesthetic representation and also conceptual of Brazilian history, used in the most peculiar way by artist, yielding to the work a new power in the creation of new meanings to some of the topics addressed in the Brazilian culture Having said that, the works of art opens the possibility of thinking old positions of historiography on certain topics. Finally, the idea is to think about how the art by one of the great metaphors of the baroque, in this case, meat, emerges as a way of questioning and thought that maintains a dialog with the discipline of history.

KEYWORDS: Art, Baroque, History.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



ISSN: 2357-8556



INDEXADORES:

      

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.