MÉTODO PARA PROJEÇÃO DA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO MUNICÍPIO DE MOJU- PA

Demóstenes Ferreira da Silva-Filho, Francisca Pinheiro Silveira Costa, Jefferson Lordello Polizel

Resumo


Este trabalho faz parte de um levantamento maior sobre a situação atual das Áreas de Preservação Permanente (APPs) do Município de Moju, Pará. A abordagem principal foi em relação ao método de projetar um buffer como forma eficaz para delimitar áreas de APPs para que futuros estudos direcionem ações, que resultem na preservação e na adequação das áreas que se apresentam degradadas. Foram utilizadas imagens multiespectrais de alta resolução do satélite alemão RapidEye, com resolução espacial de 5 metros. A rede hidrográfica do município foi vetorizada com a finalidade de projetar as APPs nas respectivas áreas de preservação, destacando, sobretudo as zonas de nascentes e as áreas ao longo dos cursos d’águas, segundo a projeção das metragens determinadas pelo Código Florestal Brasileiro de 2012 e a resolução do CONAMA 303/2002. A área determinada para preservação permanente correspondeu a 28% da área total do município, sendo que desse total, mais da metade está localizada em APPs de rios de pequena extensão ou no entorno de nascentes. Esse resultado é preocupante, porque são nessas nascentes e nos rios de pequena extensão que a complexidade da rede hidrográfica é formada e  alimentada para a formação dos rios maiores em toda a região.

Palavras-chave


Método, Identificação, Áreas de Preservação Permanente

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas