HABITAÇÃO EM FORTALEZA: EXPRESSÃO DA CONTRADIÇÃO URBANA

Anna Emília Maciel BARBOSA

Resumo


A falta de habitação adequada é um problema grave nas cidades brasileiras, e aliado a esta questão estão a insuficiência de serviços e infraestruturas e o uso restrito da cidade. O desigual acesso a habitação, bem como ao espaço urbano, produz cidades fragmentadas, com a ocorrência do fenômeno da segregação socioespacial. O habitar para Lefebvre é um ato que ultrapassa os limites da casa, pois é algo que abrange assim o espaço vivido. Esta prática, que é um direito do povo brasileiro, no entanto, vem sendo suprimida das classes mais pobres. Em Fortaleza, a problemática habitacional é uma realidade desde o início do século XX, que persiste e manifesta a perversidade do modo de produção vigente. Além disso, a forma como o espaço da cidade foi sendo organizado revelou uma segregação socioespacial, porém, com a presença de favelas em muitos bairros destinados às camadas de alto e médio rendimento. Este artigo busca, deste modo, analisar a questão habitacional em Fortaleza, destacando suas contradições e singularidades. Para tanto realizou-se uma revisão de literatura acerca do tema abordado, bem como, coleta de dados a partir de documentos e do Censo 2010 do IBGE

 


Palavras-chave


Habitação; contradição urbana; cidade legal; cidade ilegal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas