FAVELAS E DIREITO À CIDADE EM FORTALEZA (CE)

Sharon Darling de Araújo DIAS

Resumo


Em Fortaleza, o processo de produção espacial e as formas de moradia na metrópole fazem parte do contexto de uma sociedade capitalista, na qual a moradia é tratada como local de reprodução da força de trabalho e de rebaixamento dos custos de vida. Tudo isso ocorre sem que o entorno da moradia - a rua, o bairro -, seja passível de apropriação pelo valor de uso, pois os espaços da cidade têm sido cada vez mais colocados na lógica de mercado e, assim, tendo seu uso condicionado pelo valor de troca para aqueles com renda para comprá-los. No entanto, a manifestação aparente da cidade revela práticas sociais que devem ser vistas além da superficialidade, buscando relacionar os vários sujeitos produtores do espaço às questões macro e micro que permeiam a formação da metrópole e as formas de moradia de grande parte da população, na perspectiva do direito à cidade como um direito humano. Assim, pretendemos discutir algumas questões que permeiam a metrópole Fortaleza, como as relacionadas aos espaços populares (favelas) e sobre a busca popular pelo direito à cidade, travadas no cotidiano da população, sobretudo da parcela empobrecida que habita de diferentes formas a cidade e constrói conteúdos e práticas socioespaciais no espaço vivido.


Palavras-chave


Favela; direito à cidade; espaço vivido; sujeitos produtores do espaço.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas