A INDÚSTRIA E O URBANO: O PAPEL DA DAKOTA NORDESTE S/A EM RUSSAS NO CEARÁ

João Vitor Oliveira de Alencar

Resumo


O objetivo desta pesquisa é compreender a relação entre indústria e organização do espaço urbano, a partir da ação da empresa calçadista Dakota Nordeste S/A em Russas na Região do Baixo Jaguaribe, Ceará. Para isso utilizamos a metodologia baseada na organização e execução de uma matriz metodológica a partir de dados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará – IPECE; Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA; Departamento Nacional de Transito – DENATRAN; e por meio de pesquisas in situ. A globalização, a separação entre os espaços de produção e os espaços de gestão e as inovações tecnológicas no sistema de comunicação reduziram o tempo e a distância, alterando as escolhas locacionais de empresas, que não necessitam mais da proximidade da matéria prima ou do mercado de consumo para viabilizarem seus processos produtivos. Priorizam-se os incentivos fiscais, a não sindicalização de trabalhadores e o custo da força de trabalho para a escolha locacional de determinados setores da indústria. É desse modo que o território ganha mais importância para a efetivação dos sistemas de produção. Foi dentro desse contexto que o estado do Ceará, mais especificamente o município de Russas, atraiu empreendimentos de capital externo na figura da Dakota Nordeste S/A, o qual passou a alterar seus aspectos dimensionais, funcionais e espaciais. Essas transformações remetem Russas a um novo movimento, agora cada vez mais orientado pelos padrões de racionalidade capitalista. Pensar todas essas transformações é pensar a chegada de uma nova ordem que não mais prioriza os componentes sociais e econômicos diretamente ligados ao local. As alterações na estrutura produtiva, com a grande empresa e a produção em escala, trazem consigo o crescimento do emprego industrial e a diversificação da estrutura social, da mesma forma que repercutem sobre toda vida econômica, exigindo mudanças correlatas no mundo rural, no comércio e serviços e no mercado imobiliário da cidade. Esse processo de modernização exige imediatamente uma reestruturação do trabalho e do espaço, em consequência da necessidade de circulação e acumulação de capital. Conclui-se que a nova dinâmica presente em Russas repercute diretamente na dinâmica urbana, uma vez que engendram importantes mudanças na organização espacial da cidade, visto que o trabalho foi e é organizado pelo setor calçadista, não para que seja definida uma "tarefa ótima" (menor tempo-padrão de execução), mas para que a lucratividade seja "ótima" (maior acumulação). Assim, o capital dissolveu relações de produção, transformou-as e as desenvolveu subordinadamente às suas tramas produtivas, que se materializam na cidade nos contornos de uma urbanização demográfica (SANTOS, 2010), inscrevendo-lhes novos conteúdos e sentidos.  

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas