UM OLHAR SOBRE A MUDANÇA DA COMPOSIÇÃO DO PIB CHINÊS: IMPACTOS E AS ALTERNATIVAS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA

Pedro José Rebouças Filho

Resumo


A China entrou definitivamente em uma nova etapa de seu desenvolvimento econômico, alicerçado em progresso tecnológico e consumo interno. Este novo modelo será baseado em menor crescimento industrial via investimento estatal, sendo paulatinamente substituído pela crescente participação do setor de serviços alimentado pelo consumo das famílias e pela iniciativa privada, configurando uma mudança importante na composição do PIB chinês. Elaborado a partir de revisão literária, o presente artigo tem o objetivo de destacar os impactos e as alternativas para a economia brasileira desta mudança na composição do PIB chinês. Os resultados da pesquisa evidenciam que a economia brasileira precisa se preparar para este cenário de crescimento chinês menor e para maior concorrência com produtos chineses de base tecnológica, onde o esforço tecnológico chinês e o planejamento de longo prazo na economia podem ser apontados como os principais impulsionadores do rápido deslocamento das exportações chinesas na direção de bens com maior conteúdo tecnológico. A inovação tecnológica e planejamento deveriam ser as maiores lições da economia chinesa para as outras economias do globo, sobretudo, às emergentes. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas