REFLORESTAMENTO COMO INDICADOR AMBIENTAL: A SUSTENTABILIDADE NO RIACHO SÃO GONÇALO INSERIDO NA BACIA DO ALTO JAGUARIBE

Cristiane Castro Feitosa Melo, Maria Lucia Brito Cruz

Resumo


O principal objetivo desse trabalho foi avaliar o estado de conservação do riacho São Gonçalo, localizado na bacia do alto Jaguaribe, após o reflorestamento, e fazer o levantamento das espécies vegetais. A vegetação antes se apresentava fortemente degradada e, em parte destituída das suas condições originais, tanto sob o ponto de vista fisionômico como florístico e atualmente se encontra em níveis de recuperação expressivos para a área dos sertões dos Inhamuns. Para esse levantamento partiu-se do pressuposto básico que a vegetação representa a resposta que deriva do complexo das relações mútuas entre os componentes do potencial ecológico. Sob o ponto de vista metodológico, adotou-se a concepção sistêmica, onde foi iniciada com a observação in loco e as condições fitoecológicas originais da área, espécies da caatinga do semiárido foram catalogadas e fotografadas. Realizou-se ainda a coleta de amostras de solo para as análises físico-químicas e granulométricas de acordo com os métodos de análises de solo do Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Os resultados dessas análises tiveram seus valores comparados aos limites determinados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), evidenciando que o reflorestamento é um forte indicador ambiental para a sustentabilidade, considerando os níveis de recuperação, o solo foi o componente ambiental responsável pelo aumento das terras agrícolas, quando este é adequadamente conduzido.     

Palavras-chave: Reflorestamento. Solo. Sustentabilidade.

 


Palavras-chave


Reflorestamento; Solo; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas