OS LUGARES SAGRADOS NA PERSPECTIVA DA GEOGRAFIA DA RELIGIÃO

Otavio Jose Lemos Costa

Resumo


A compreensão a respeito dos lugares sagrados estabelece uma ampla discussão dentro da geografia da religião. A relação entre o sagrado e os lugares se insere numa ordem pela qual a experiência religiosa engendra formas espaciais, reunindo um sistema de símbolos capaz de tornar os lugares em algo humanamente significativo. Essa experiência do sagrado, ao produzir na paisagem formas e funções religiosas, pode ser entendida através da explicação de Berque (1998) que propõe dois modos de compreensão da paisagem: como marca da experiência religiosa produzida no lugar e também como matriz dessa experiência, surgindo nesse momento esquemas de percepção, de concepção e de ação, conferindo, portanto, uma identidade impressa na paisagem.  A criação dos lugares sagrados também está associada à ação simbólica que o homem desenvolve através de processos que indicam a organização de um espaço socializado e que representa a própria história, estabelecendo um elo entre o mundo e as relações simbólicas. Entendemos aqui como um ordenamento de signos organizado estruturalmente, através do qual um sistema social é transmitido, reproduzido e explorado. Assim, o tema do lugar, entendido na perspectiva simbólica do sagrado, aparece como um conceito cuja polissemia está ligada à própria existência do homem, quer seja individualmente ou em sua dimensão coletiva.

PALAVRAS-CHAVES: Lugar sagrado. Geografia da religião.

 


Palavras-chave


lugares sagrados - geografia da religião

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas