A FALSA GENEROSIDADE PARA A GESTÃO DAS TENSÕES ESPACIAIS – A RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL (RSE) E A CIDADANIA NEOLIBERAL

Thiago Adriano Machado

Resumo


A falsa generosidade é um conceito elaborado por Paulo Freire para tratar da relação solidária do opressor para com o oprimido no objetivo de reproduzir a relação de opressão. O argumento deste trabalho é, pois, o de que a responsabilidade social empresarial é uma forma contemporânea de falsa generosidade, estreitamente associada à gestão das tensões espaciais, visto as barreiras espaciais à acumulação do capital contemporânea que demandam o que David Harvey apresenta como ajuste espacial. O ambiente neoliberal que nutre essa prática tem por mecanismo o controle da produção/reprodução da vida como forma de maximizar a eficiência disciplinar sobre os oprimidos, ampliando a margem de produção da mais-valia. Para tanto, constitui-se a fetichização da liberdade e da igualdade, assim como do próprio espaço do homem, construindo-se aquilo que Karel Kosik chama de “mundo da pseudoconcreticidade”, o que, por fim, impossibilita uma política democrática das tensões espaciais.

Palavras-chave: Responsabilidade social empresarial. Gestão das tensões espaciais. Falsa generosidade.

 


Palavras-chave


responsabilidade social empresarial, gestão das tensões espaciais, falsa generosidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas