A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO COMO PLATAFORMA DE VALORIZAÇÃO FICTÍCIA

Francisco Clébio Rodrigues Lopes

Resumo


A urbanização como negócio de incorporadoras internacionalizadas impõe ao espaço o caráter de local, no qual ocorre a metamorfose do capital produtivo em financeiro, contudo tal transformação não acontece sem a regulamentação por parte do Estado, o maior exemplo é o Sistema Financeiro Imobiliário. Assim, o movimento de capitalização utiliza a indústria da construção civil, setor de baixa composição orgânica, para se reproduzir. Com a abertura dos mercados em 1990, o Brasil se tornou uma importante plataforma de valorização fictícia e o imobiliário passou a ser investimento seguro de capitais internacionais. A principal consequência foi a expansão dos maiores grupos de incorporação pelo território brasileiro o que gerou uma centralização capitalista.

Palavras-chave: economia política; cidade; centralização capitalista.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas