CENTRO REGIONAL DE CONVERGÊNCIA E IRRADIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (1983-2013)

Keila Andrade Haiashida

Resumo


Percebemos certa escassez de trabalhos científicos que integrem geografia e educação. Nosso objeto de estudo foi o processo de interiorização das Instituições de Ensino Superior (IES), que retrata as políticas públicas e privadas para educação e sua influência na dinâmica espacial. Estabelecemos como recorte espacial e temporal o Sertão Central cearense, mais especificamente a cidade de Quixadá, entre 1983 e 2013. Identificamos algumas problemáticas das quais destacamos: Quixadá pode ser concebida como um centro de convergência educacional? Nosso pressuposto inicial era que as políticas educacionais assumiram a educação como imperativo estratégico do desenvolvimento assim passou a propor a democratização do ensino e, como consequência, tivemos o processo de interiorização. Delimitamos como objetivo geral investigar o processo de interiorização do ensino superior, para compreender como Quixadá se tornou um centro de convergência e irradiação da educação superior. Na pesquisa foi utilizado o método etnográfico, por acreditarmos que o mesmo favorece um estudo interpretativo dos significados expressos em gestos e palavras propalados pelos sujeitos. Os resultados indicam a possibilidade de analisar a educação pela via geográfica. Ao sopesar a difusão e a área de abrangência da educação superior distinguimos a ideia difundida de seu agente difusor. Assumimos a educação como ideia difundida e as instituições de ensino superior como agentes difusores. A área de abrangência não é fácil de ser aferida, pois desde a LDB 9394/96 intensificou-se o processo de democratização desse nível de ensino. Em relação ao sertão central cearense, os alunos são originários de diversos municípios e distritos. Observamos que os movimentos de migração e pendularidade favorecem a emergência de um centro de convergência. Ao analisarmos a mobilidade praticada por professores e alunos pudemos caracterizar os fixos e fluxos e a constituição da cidade universitária com suas sociabilidades peculiares. Os principais investimentos educacionais da cidade aconteceram em contextos históricos e sociais diferenciados e tiveram como mentores dois importantes atores sociais: o professor Luiz Oswaldo Santiago Moreira de Souza e a Igreja Católica por intermédio de seus bispos dom Joaquim Rufino do Rêgo e dom Adélio José Tomasim. A história de Quixadá, assim como de outros municípios do estado esteve relacionada à bovinocultura, desde sua colonização e a cotonicultura como fator de consolidação econômica. O declínio dessas atividades basilares fez com que Quixadá precisasse se reinventar e descobrir uma forma de atrair novamente pessoas e capital, pela ação de alguns atores sociais, o município descobriu na educação superior uma forma de se manter como centro de convergência regional. Dessa forma, Quixadá passou a ser reconhecida como uma cidade universitária pela quantidade de investimentos no ensino superior que tem capitaneado, por suas instituições atenderem a demanda local, além de pessoas vindas de outras regiões e pelas especificidades da sociabilidade que tem sido praticada pela comunidade acadêmica. Isso significa que existem especificidades nos “usos da cidade” por essa comunidade. A instalação das IES em cidades como Quixadá produz fissuras entre as identificações da Universidade conduzida frequentemente por princípios progressistas, tecnológicos e por valores ideológicos modernos e a identidade da cidade que a sedia inspirada por valores tradicionais das elites políticas e religiosas. 


Palavras-chave


Interiorização. Políticas Educacionais. Convergência. Irradiação

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas