ESTIMATIVA DE TRANSPORTE EÓLICO NA DUNA COSTEIRA MÓVEL DO PICO ALTO, PARACURU, CEARÁ

Mailton Nogueira da Rocha

Resumo


Os campos de dunas presentes na faixa litorânea são depósitos sedimentares recentes, do ponto de vista geológico, cuja gênese está ligada principalmente à presença de fortes ventos na remobilização de grandes volumes de areia da faixa praial em direção ao continente. No Brasil, os maiores campos de dunas ocorrem na porção setentrional do litoral nordestino, revelando a relação existente entre o tipo de clima da região e o desenvolvimento dos depósitos eólicos (predominância de ventos fortes e elevados índices de radiação solar na maior parte do ano). No Ceará, a configuração da faixa litorânea apresenta direcionamentos contínuos que por vezes são interrompidos por pontais projetados para o mar, como os de Mucuripe, Pecém, Paracuru, Jericoacoara, dentre outros. Esses promontórios caracterizam-se por apresentar expressivos cordões dunares, formados por processos diferenciados de migração sedimentar ao longo do Quaternário. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo identificar os principais agentes atuantes na dinâmica das dunas, bem como estimar o transporte eólico na duna do Pico Alto, localizada na planície costeira de Paracuru – Litoral Oeste do Ceará, com base na sazonalidade climática do Estado. Além disso, procurou identificar a dispersão de sedimentos terrígenos provenientes das dunas no recobrimento de ambientes faciológicos da plataforma continental interna local e as possíveis interferências antrópicas na dinâmica natural da duna. A escolha da área de estudo justifica-se pelo fato da planície costeira de Paracuru apresentar extensos campos de dunas móveis, cujo volume de areia associado à forte dinâmica eólica as confere elevado grau de transporte sedimentar, atuando diretamente no transpasse de sedimentos eólicos para deriva costeira (bypass). Para tanto, a metodologia empregada no presente estudo consistiu em pesquisas bibliográficas, etapas de campo e de laboratório. Comparando os valores obtidos nas campanhas de campo no ano de 2012, verificou-se que os parâmetros de temperatura, ventos e principalmente precipitação são os principais agentes meteorológicos que atuaram efetivamente no transporte eólico da duna do Pico Alto, com taxas de 120,4 dm³/m na quadra chuvosa e 286,6 dm³/m no período de estio, que representaram uma migração média anual de 30 metros. Na avaliação do bypass foi possível deduzir que a porção submersa da plataforma estudada é predominantemente composta por um lençol de sedimentos grosseiros e cascalheiros recobertos pelos sedimentos eólicos (areia fina). No que diz respeito às interferências antrópicas na duna do Pico Alto, estas estão ligadas ao tráfego de veículos e ao intenso fluxo de pessoas. Tais interferências são capazes de influenciar na dinâmica natural da duna, a partir de influências no transporte eólico. Assim, faz-se necessário a adoção de medidas eficazes de fiscalização e monitoramento das atividades humanas desenvolvidas, a fim de evitar maiores alterações na sua dinâmica eólica.

 

 


Palavras-chave


Transporte eólico. Dispersão. Ambientes faciológicos, Interferências antrópicas.

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas