CLIMA URBANO E SAÚDE: UMA ANÁLISE A PARTIR DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS

Natacha Cíntia Regina Aleixo

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar os indicadores socioambientais e do clima urbano associados aos agravos respiratórios em Ribeirão Preto/SP. A partir disso, utilizou-se a análise do sistema clima urbano (Monteiro, 1976) relacionando os dados meteorológicos que podem ser utilizados na análise do processo saúde-doença nas cidades e o canal termal (banda 6) do satélite Landsat 7, tratado no software Idrisi Andes 7.0 Também foram utilizados dados do IBGE, relacionados aos fatores de risco para as doenças respiratórias. Os dados socioambientais incluindo a imagem termal foram selecionados para demonstrar seu potencial de utilização para análise das mudanças do uso do solo associadas ao processo saúde-doença, conforto e desconforto térmico e agravos respiratórios. Esses dados foram categorizados por meio do método das medianas e transformados em quatro classes de vulnerabilidade. Os resultados demonstraram as alterações na temperatura do município com a presença maior de dias com temperatura máxima superior a 30°C e temperatura mínima superior a 15°C, propiciando maior desconforto térmico dos citadinos e adaptabilidades constantes do metabolismo humano. Além disso, os agravos respiratórios ocorreram em predomínio nas áreas de alta e média alta vulnerabilidade socioambiental, demonstrando que os impactos negativos do clima urbano afetam a população que sofre com as precárias condições de moradia, renda e infraestrutura socioambiental.


Palavras-chave


clima urbano, processo saúde-doença, indicadores socioambientais

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas