DA GEOGRAFIA VIVIDA À GEOGRAFIA ESTUDADA: PARA ALÉM DAS FORMALIDADES ACADÊMICAS - CONTRADIÇÕES, CONFLITOS E PROPOSIÇÕES

Silvio Simione da Silva

Resumo


Este artigo é uma reflexão sobre a possibilidade de pensar, entender e analisar o conhecimento espacializante da Geografia, à luz da prática acadêmica do intelectual e da prática vivida por todos. Propõe-se a contribuir para dar noção de “conhecimento do senso espacializante” como práxis humana vital baseada numa geografia vivida que, em geral, é colocada um tanto distante da Geografia considerada científica. Então, busca-se por meio da análise crítica da visão paradigmática da Geografia, apresentar características fundamentais para desmascarar a complexidade de sua formação científica. A elaboração do artigo se deu a partir da revisão bibliográfica, sobreposta por raciocínios lógicos construídos pelas experiências vividas e experimentadas no trabalho com populações tradicionais.  A luz disso procurou-se demonstrar que a Geografia acadêmica teve sua origem, na base epistemológica, no conhecimento de um “senso espacializante” das classes dominantes que, embora possa encontrar respaldo na praticidade das classes subalternas, apesar de terem sido, parcialmente, negligenciadas perante compromisso da Ciência com o Poder. Ciente de tais características instrumentais do conhecimento geográfico, aqui se ousou propor a superação deste histórico compromisso, defendendo outra lógica elaborada no meio acadêmico convencional, tendo na Geografia Crítica esta possibilidade norteadora; isto, não como modelo aplicável, mas como corrente para pensar e agir, buscando no conhecimento do “senso espacializante” das classes subalternas, os caminhos para o rompimento com a relação de subserviência ao poder dominante. Assim, poder-se-á ter uma gradativa retomada, da Geografia como Ciência com compromisso social, sobrepondo às tendências neutras, que na atualidade se recompõem e buscam dominação sobre o pensamento e a prática da Geografia contemporânea.

Palavras-chave


Geografia. Conhecimento informal. Conhecimento formal. Paradigmas. Produção do espaço.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas