A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A DIALÉTICA MATERIALISTA: CONCEPÇÕES TEÓRICAS

Lindomar Branco

Resumo


A presente reflexão propõe apresentar a relação entre a educação ambiental e o método dialético marxista, utilizado pela geografia crítica e pela corrente crítica da educação ambiental. O objetivo deste trabalho é revelar a importância da discussão do método dialético marxista na educação ambiental, além de contribuir para a conscientização docente, pois se acredita que professores críticos podem fomentar processos de transformação social significativos para o desenvolvimento intelectual. Trata-se um texto teórico-conceitual que surgiu a partir do interesse comum de um grupo de estudo no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID Educação Ambiental Interdisciplinar. Sua produção se efetivou a partir de leituras e debates de autores que trabalham com a educação ambiental crítica. O texto revela que a educação ambiental problematizada a partir de uma corrente crítica, fundamentada no materialismo dialético, tem a função transformadora do intelecto humano, visto que se torna incentivadora da liberdade, somente possível com o conhecimento crítico-transformador, capaz de revelar tudo aquilo que aprisiona. Diferente da corrente naturalista, a educação ambiental crítica é uma possibilidade de enfrentamento ao ideal burguês de consumo exacerbado e à exploração dos recursos naturais de forma indevida, que tem provocado danos irreparáveis ao meio ambiente. A proposta de relacionar educação ambiental e dialética marxista faz refletir sobre o trabalho docente e a sua postura político-ideológica diante de um mundo marcado pela pobreza, pela violência, pela individualidade, pela exploração do outro, pela concentração da riqueza, elementos que não mais despertam espanto ou revolta, mas que já se tornaram procedimentos “normais”, exceto para os que insistem em acreditar numa mudança significativa das relações sociais. Portanto, a contribuição dessa reflexão é também mostrar que o papel do professor pode e dever ser crítico, já que o ensino de conteúdos é importante, mas há fatores na dinâmica social que devem ser trabalhados nas escolas; um exemplo disso é que pouco se vê professores discutindo política em sala de aula. 

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas