A PLANÍCIE FLUVIAL DO RIO POTI NOS MUNICÍPIOS DE NOVO ORIENTE E CRATEÚS-CE: OS BARRAMENTOS E SUAS REPERCUSSÕES SOCIOAMBIENTAIS

Antônia Martovânia de Sousa Monte

Resumo


Este trabalho discorre sobre a planície fluvial do rio Poti, na bacia dos Sertões de Crateús, nos municípios de Novo Oriente e Crateús. Tem como finalidade caracterizar e analisar, sob a perspectiva ambiental e social, a planície fluvial do rio Poti considerando a inserção de barramentos e as repercussões decorrentes da implantação de tais obras. Para isto, realizou-se inicialmente o histórico dos barramentos por meio de levantamento bibliográfico em órgãos afins. Também foram analisados dados de precipitação e vazão obtidos na FUNCEME e COGERH. Em campo, o monitoramento (02 campanhas) foi feito a partir de 04 seções pré-estabelecidas, onde foram coletados dados de perfilagem do canal, sedimentos para análise granulométrica, além de dados de uso e ocupação. O mapeamento de uso da terra foi realizado com base em imagens de 2011, para posterior análise quanto à inserção da nova barragem – o Lago de Fronteiras. Na proposição da análise climato-hidrológica investigou-se, a partir de dados pluviométricos e de vazões dos barramentos em questão, fazendo a correlação entre precipitações e as respectivas vazões para os açudes Flor do Campo e Carnaubal, constatando que há uma relação direta entre estas, o que por sua vez influencia o regime hidrológico, alterando as vazões máximas e mínimas. Observando margens, uso e ocupação da planície, foi possível perceber o intenso e acentuado processo de degradação pelo qual elas vêm passando, intensificando a ação dos processos morfodinâmicos naturais. Margens descaracterizadas e potencialmente sujeitas à erosão, à extração vegetal indiscriminada, à pecuária extensiva, à agricultura praticada com tecnologias muito rudimentares, são, dentre outros aspectos, as principais causas que vêm modificando as condições ambientais da planície. Levando-se em conta a inserção de mais um barramento, o Lago de Fronteiras, segundo prognóstico realizado, sobrepondo-o as tipologias do mapa de uso e cobertura, vê-se que este poderá ser um marco, considerando as mais variadas repercussões ao ambiente, não só na morfologia fluvial, como também em relação à população atingida, pois deixará em suas vidas a marca de uma história vivida que será submersa.

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

 

 

Revista GeoUECE
ISSN online: 2315-028X

  Locations of visitors to this page

visitas