Ensaio sobre a identidade cultural cearense a partir do “Baião de Dois”

Murilo Sérgio da Silva Julião, Francisco José Freire de Andrade, Leopoldo Gondim Neto

Resumo


Desde o final do século XX, os saberes e os sabores da culinária tradicional vêm perdendo certas características histórico-culturais, uma vez que o modo de elaborar as preparações gastronômicas está gradualmente desaparecendo, pois infelizmente a memória coletiva e o conhecimento tradicional estão sendo engolidos pelo processo de globalização. O objetivo deste trabalho foi enfocar alguns perfis históricos e culinários do prato denominado “baião de dois” com a finalidade de preservar a preparação tradicional deste produto da cultura cearense a fim de valorizá-lo como uma iguaria de um determinado local, um fator identitário, para que seja reconhecido como patrimônio gastronômico estadual, assim como fizeram outros estados brasileiros. Os perfis aqui tratados: históricos, culturais e nutricionais do baião de dois, servem para subsidiar a valorização e legitimar as formas de utilização do alimento como parte em interesses que considerem razões de ordem política, econômica, identitária, etc. Portanto, a preservação do patrimônio gastronômico deve ser valorizada em virtude da necessidade de reafirmação das identidades coletivas em contraposição às tendências de homogeneização e ao processo de globalização, a fim de equilibrar as manifestações tradicionais e o progresso econômico e social sustentável, gerado a partir do uso de matérias primas locais.

Palavras-chave


Arroz e feijão; Gastronomia; Ceará

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O público e o privado - Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará - UECE