Comidas de rua: patrimônio, cultura e identidade local no norte do Tocantins

Geane Oliveira da Silva, Rita de Cássia Domingues Lopes

Resumo


O artigo tem por objetivo apresentar as comidas de rua que são comercializadas no centro da cidade de Tocantinópolis-Tocantins e relacioná-las aos conceitos de cultura, identidade e patrimônio. Para tanto foi realizado o trabalho de campo que compreendeu observação direta, anotações no diário de campo, entrevistas e aplicação de questionários. O interesse pelo ato de comer, além de uma necessidade vital, está ligado a construção da identidade social de um indivíduo e de um grupo. Os hábitos alimentares assumem comportamentos culturais que são determinados historicamente através do convívio social e transmitidos de geração a geração. As cozinhas regionais apresentam diversidade histórica, cultural e ambiental do país e essa perspectiva auxilia no entendimento do grupo que se alimenta nas barracas de comidas vendidas nas ruas. A carne bovina e suas partes específicas compõem a maioria das comidas vendidas. O significado atribuído à comida com caldo relaciona-se a crença em um alimento substancial que representa um costume tradicionalmente popular. Assim, destaca-se o chambari, seguido da panelada e da galinha caipira como as comidas mais consumidas em Tocantinópolis e considerados os pratos típicos da região.

Palavras-chave


Comidas de rua. Cultura. Identidade. Patrimônio.Tocantinópolis

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O público e o privado - Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará - UECE