Substâncias psicoativas em contexto religioso: experiência e significado entre jovens do CEBUDV no Ceará, Brasil

João Tadeu Andrade, Roseleuda Pontes Aguiar

Resumo


Neste artigo propõe-se um exame da experiência e dos significados partilhados por jovens consumidores do chá Ayahuasca com relação ao uso de substâncias psicoativas (SPAs) lícitas e ilícitas na atualidade. Trata-se de estudo sócioantropológico realizado junto a jovens entre 18 e 29 anos, filiados ao Centro Espírita União do Vegetal (CEBUDV), uma entidade religiosa oriunda da região amazônica no Brasil. Foram consultados 51 jovens, na cidade de Fortaleza, Ceará, através de múltipla abordagem com aplicação de questionários, condução de grupos focais, entrevistas individuais e pesquisa de campo em atividades sociais e ritualísticas, durante o ano de 2015 e 2016. Concluímos que os jovens pesquisados desenvolvem uma conduta diferenciada em relação às SPAs, caracterizada pela orientação espiritual e por valores éticos estruturantes, cujos principais fundamentos são a experiência ritual e o convívio comunitário.


Palavras-chave


Ayahuasca; substâncias psicoativas; juventude; religião.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O público e o privado - Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará - UECE