A "visão do crime": os sentidos construídos por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas sobre as condutas no "mundo do crime"

Franceline Priscila Gusmão

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir os sentidos construídos pelos jovens em cumprimento de medida socioeducativa, na cidade de Londrina (506.000 habitantes - IBGE, 2010), sobre os códigos de condutas existentes no "mundo do crime". O interesse por esta discussão surgiu no trabalho de campo desenvolvido no Centro de Socioeducação de Londrina (CENSE I), em julho/agosto de 2017, por meio de entrevistas semiestruturadas com os internos. Os interlocutores revelaram uma acepção nativa denominada de "visão do crime", que significa os códigos de condutas seguidos pelos participantes do "mundo do crime". Segundo os depoimentos, aqueles que conhecem e seguem os códigos de conduta são sujeitos que "tem visão" e que “agem pelo certo”. A base teórica desse estudo parte das discussões que abordam o "mundo do crime" como uma instância normativa e que tem disputado legitimidade com instituições tradicionais como a família, a escola, o Estado, o trabalho, etc. Lançando mão das interações sociais dos jovens pesquisados, nestas esferas sociais, será proposto que a participação no "mundo do crime" é um processo, envolto por estas disputas, cujo cerne está nos sentidos construídos de obediência, confiança, reconhecimento e proteção, que podem ser atribuídos ou não a estas instâncias normativas. O aprendizado da "visão", portanto, é fundamental no processo de integração do jovem no “mundo do crime” e é sobre estas experiências de aprendizado que este artigo será tratado.

 


Palavras-chave


jovens; “mundo do crime”; códigos de conduta

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O público e o privado - Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará - UECE