Criatividade dentro da prisão: a ação do PCC

Natália Caruso Theodoro Ribeiro, Celina Pereira

Resumo


Este artigo analisa, à luz de conceitos teóricos relacionados à criatividade política, de que forma indivíduos desempoderados pelas instituições formais são capazes de promover mudanças institucionais por meio de ações criativas. Para tal, abordar-se-á como essa ação criativa de pessoas privadas de liberdade, que se agrupam em organizações criminosas, é capaz de promover mudanças estruturais para além dos perímetros da prisão. O artigo analisará o caso de uma organização específica: o Primeiro Comando da Capital (PCC). O eixo central da argumentação é o de que a ação criativa da organização se dá na produção de significados compartilhados por meio da recombinação e da reinterpretação das regras institucionais disponíveis. 


Palavras-chave


Criatividade Política; Organizações Criminosas; Interacionismo Simbólico; PCC

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O público e o privado - Revista do PPG em Sociologia da Universidade Estadual do Ceará - UECE