Os condicionantes políticos e sociais para a dinamização dos espaços de participação na gestão pública: o caso da política de águas do governo do Ceará

Ilza Araújo Leão de Andrade

Resumo


Este trabalho analisa rapidamente o pioneirismo da experiência do governo do Ceará na implantação de um novo modelo de gestão dos recursos hídricos, e chama a atenção para os aspectos conjunturais do final da década 1980. O Ceará iniciava uma experiência política nova que tinha como características básicas a modernização da administração pública, a adoção de um projeto de desenvolvimento baseado nos princípios da sustentabilidade e um discurso político marcado pelos signos da democracia. O que nos chamou a atenção, contudo, é que outros Estados do Nordeste não tiveram a mesma iniciativa. Assim, argumentamos que a conjuntura de mudanças políticas quem arcou todo esse período, foi amplamente favorável à realização de importantes rupturas com o modelo anterior, e a necessidade de legitimação política, do projeto em curso, foi também fundamental para o processo de mobilização social, necessário à implantação da dimensão descentralizada e participativa da política em questão.

Palavras-chave: Recursos Hídricos, Bem Público, elite empresarial cearense.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.